banner-topo

A história da Mocidade Alegre, a grande tricampeã do carnaval de São Paulo

mocidade-alegre1Mocidade Alegre

A Escola de Samba Mocidade Alegre venceu o carnaval de São Paulo e conquistou o título de tricampeã. Com o samba-enredo sobre a fé, a religiosidade e o sobrenatural, a agremiação alcançou 269,7 pontos, três décimos a mais do que a segunda colocada — a Rosas de Ouro. O terceiro lugar ficou com a Águia de Ouro. A escola campeã, do Bairro do Limão, na zona norte da capital, fez uma manobra ousada em seu desfile, que chamou a atenção do público: os integrantes de todas as alas se ajoelharam sincronizados na avenida em uma das paradas da bateria. Desde 1967, quando foi fundada, conquistou os títulos em 1971, 1972, 1973, 1980, 2004, 2007, 2009, 2012, 2013 e 2014.

mocidade-alegre2Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Alegre foi fundado no dia 24 de setembro de 1967, no Bairro do Limão, em São Paulo. Durante a década de 1960, diversos grupos de homens fantasiados de mulher saíam pelas ruas do bairro no carnaval. Um desses grupos era o Mariposas Recuperadas, fundado em 1952, por Juarez Cruz, que era natural de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, e queria brincar à moda de sua cidade natal. Com a introdução de mulheres e crianças, foi este bloco que deu origem à Mocidade Alegre, em 1967. Campeã do então Grupo 3 em 1969, e do então Grupo 2 em 1970, a escola levou o título do então Grupo 1 logo no seu primeiro ano, em 1971. A pior colocação da escola nesses 43 anos de história foi o oitavo lugar, ocorrido em 2002.

Classificação histórica/Enredo
1971 — 1.º lugarSão Paulo e Seus Carnavais
1972 — 1.º lugarSão Paulo, Trabalho, Seresta e Samba
1973 — 1.º lugarOdisseia de Uma Raça
1974 — 4.º lugarGenaro de Carvalho
1975 — 3.º lugarAvenida Paulista Antes e Depois
1976 — 4.º lugarTributo de Uma Época
1977 — 3.º lugarProcópio Ferreira
1978 — 3.º lugarSonhando nos Braços de Morfeu
1979 — 2.º lugarA Revolta dos Malês
1980 — 1.º lugarEmbaixada de Bambas e Samba
1981 — 2.º lugarVisungo Canto de Riqueza
1982 — 5.º lugarMalungos “Guerreiros Negros”
1983 — 4.º lugarIlusão do Fantástico Eldorado
1984 — 5.º lugarMissão Artística Francesa
1985 — 7.º lugarBrasil, Menino Gigante
1986 — 4.º lugarApesar de Tudo, é Isso Aí
1987 — 3.º lugarMoraes Sarmento
1988 — 2.º lugarPaulo Vanzolini
1989 — 5.º lugarSeiva Dia Vida — Thermas
1990 — 6.º lugarA Nossa Pré-História. Quem Sou Eu?
1991 — 5.º lugarA História se Repete
1992 — 3.º lugarJornal O Estado de S. Paulo
1993 — 3.º lugarMarabha, a Pérola do Oriente
1994 — 4.º lugarSomos Todos Irmãos
1995 — 7.º lugarRaul Seixas
1996 — 3.º lugarUma História de Luxúria e Vaidade
1997 — 6.º lugarHans Donner
1998 — 4.º lugarEssas Maravilhosas Mulheres Ousadas
1999 — 7.º lugarEstado da Bahia
2000 — 3.º lugarHistória Brasileira
2001 — 7.º lugarDo Fascínio de Ophir...
2002 — 8.º lugarLeite, o Néctar dos Deuses
2003 — 2.º lugarOmi, o Berço da Civilização Iorubá
2004 — 1.º lugarDo Além-Mar à Terra da Garoa
2005 — 3.º lugarO Canto de Luz no Ylê da Mocidade
2006 — 3.º lugarRio São Francisco
2007 — 1.º lugarAfinal, Sou o Riso dessa Gente
2008 — 2.º lugarPorque São Paulo é Tudo de Bom!!!
2009 — 1.º lugarDa Chama da Razão ao Palco das Emoções...
2010 — 2.º lugarDa criação do universo ao sonho eterno do criador ...
2011 — 7.º lugarCarrossel das Ilusões
2012 — 1.º lugarOjuobá — No Céu, os Olhos do Rei...
2013 — 1.º lugarA Sedução me fez provar, me entregar à Tentação...
2014 — 1.º lugarAndar com fé eu vou que a fé não costuma falhar


 


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados